CRIOLIPÓLISE: O TRATAMENTO QUE DESTRÓI A GORDURA LOCALIZADA

13/05/2019

Em tempos de superexposição e presença constante nas redes sociais, a preocupação com a forma física é cada vez maior. Mas uma das queixas – a gordura localizada – continua sendo extremamente desafiadora para pacientes e profissionais da estética.

A gordura localizada, como o próprio nome diz, é aquela gordurinha que teima em se manter no seu corpo, mesmo após a perda de peso e as mudanças de hábitos de vida, como alimentação e atividade física.

Por muito tempo, a lipoaspiração, procedimento cirúrgico que remove o tecido adiposo por meio de cânulas que aspiram a gordura, foi a única opção realmente eficaz para combater a gordura localizada.

Mas, após anos de pesquisas – e contando com uma ajudinha da sorte – surgiu um procedimento que mostrou-se verdadeiramente eficaz, com resultados comprovados em estudos científicos, no combate à gordura localizada: a criolipólise.

Criolipólise

HISTÓRIA DA CRIOLIPÓLISE

A história da criolipólise começou de uma forma no mínimo curiosa. Estudiosos observaram que crianças que consumiam muitos picolés apresentavam uma redução da camada de gordura nas bochechas. O mesmo efeito foi verificado nas coxas de praticantes de equitação que cavalgavam em temperaturas muito baixas.

Diante da possibilidade da exposição a baixas temperaturas causar a morte das células de gordura, as pesquisas avançaram e diversos estudos evidenciaram não somente a redução da camada de gordura como uma total preservação dos tecidos vizinhos. Ou seja: além de eficaz, o procedimento se provava seguro.

Em 2010, o FDA aprovou o primeiro equipamento de criolipólise para redução de gordura dos flancos e abdômen. Posteriormente, a aprovação seria estendida a outras regiões corporais e muitos, muitos outros aparelhos.

Desde então, a criolipólise se tornou um fenômeno no mercado da estética, sendo capaz de reduzir medidas e tratar gorduras até então resistentes a quaisquer procedimentos.

COMO É O EQUIPAMENTO?

O equipamento de criolipólise é composto por uma máquina ligada a um ou mais aplicadores que possuem, em seu interior, duas placas de resfriamento, para onde a gordura é sugada e submetida a um resfriamento controlado por um determinado período de tempo, que varia entre 50 e 70 minutos.

COMO É O PROCEDIMENTO?

O tratamento começa com a aplicação de uma película protetora, que protege a superfície da pele das baixas temperaturas. A procedência, qualidade e técnica de aplicação dessa película são essenciais para a segurança do tratamento, pois falhas nesses três aspectos podem culminar em graves queimaduras.

Depois de devidamente protegida, a região é acoplada à ponteira, que suga a gordura até que ela esteja em contato direto com as placas de resfriamento.

O início do tratamento é um tanto desconfortável, mas rapidamente a redução da temperatura anestesia a área, tornando o tratamento extremamente confortável.

Após a retirada da ponteira, uma massagem é realizada para aliviar o desconforto e quebrar os microcritais de gelo que se formaram na região.

E OS RESULTADOS – O QUE ESPERAR?

Diversos estudos científicos evidenciaram uma redução de aproximadamente 25% na espessura da camada de gordura localizada após apenas um tratamento com a criolipólise.

Para garantir a eficácia e segurança da criolipólise, a dica é procurar clínicas e profissionais com experiência na técnica, além de se certificar de que o equipamento e as películas protetoras utilizadas sejam originais e certificadas pelos órgãos de qualidade.

Contato

Agende uma avaliação gratuita em uma das nossas 7 clínicas.

* Campos obrigatórios!